Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Malcriado

Este é o meu blog pessoal. Sou sim, muito malcriado. Se está esperando palavras carinhosas, já adianto que entrou no blog errado.

O Malcriado

Este é o meu blog pessoal. Sou sim, muito malcriado. Se está esperando palavras carinhosas, já adianto que entrou no blog errado.

Voltando para a adolescência!

Ser jovem é a melhor coisa que tem.

Eu adorava ser adolescente.

Claro, quando eu era adolescente odiava ser jovem.

E hoje odeio ser adulto.

O ser humano é assim: nunca está contente.

Eu estou cansado dessa vida de adulto, cheia de chatices, cheia de responsabilidades.

Legal mesmo é ser adolescente, ser rebelde sem causa.

Ser rebelde com causa é outra babaquice, porque pressupõe uma responsabilidade ou uma preocupação com alguma causa.

Eu quero viver sem preocupação alguma, quero ser visto como um irresponsável.

Quando alguém chegar para mim e falar "como você pode ser tão irresponsável com a idade que tem?", vou entender como um elogio.

Quando eu era adolescente, gostava de cantar na banda de rock com uns amigos. Passávamos todas as tardes dos domingos tocando para nós mesmos, num quartinho quente, abafado e apertado.

Naquela época, eu só queria saber de rock, de xavecar as meninas e sair de rolê.

Não queria nem saber de ser um adulto, uma pessoa responsável e exemplar.

Pois é, estou querendo ser esse adolescente de novo.

Na verdade, não importa a idade que temos. A idade serve simplesmente para indicar quanto tempo que se está vivo nesse mundo doido. A juventude ou a velhice é um estado de espírito.

Portanto, não importa a idade que eu tenha hoje, quero ser até os meus últimos dias de vida um adolescente roqueiro, inconsequente, mulherengo e sarcástico.

E que se danem os invejosos e os malditos que adoram julgar a vida alheia.